top of page

Na história da formação do conhecimento empírico (aplicado) é notória a dificuldade em diferenciar quando estamos investigando ou intervindo. O ser humano não pode simplesmente avaliar o modo como é feita a avaliação e as circunstâncias nas quais ela é realizada tenham um efeito decisivo. 

Perguntar, responder, ouvir e ser ouvido, olhar e ser visto, tocar e ser tocado, forma padrões cujo valor e utilização é dependente de contexto. Por exemplo, quando um pai se dirige a um filho: “Você já está pronto?” Dependendo do modo como esta pergunta é formulada pode ser um pedido de informação, uma crítica, uma expressão de desconfiança, uma expressão de surpresa, admiração ou outra. 

O sentido da comunicação é a relação da forma como interrogamos com a forma como o outro responde. Separando ambos os lados, é impossível definir os sentidos da comunicação e valorizar seus efeitos. 

Avaliação e intervenção aplicadas a prestação de serviços. O Paradigma do Método

R$ 35,00Preço
    WhatsApp
    bottom of page