Psiconeurologia

"Não importa só o que a sua NEUROLOGIA pode fazer por você e também o que VOCÊ pode fazer por ela".
Dr. Sérgio Spritzer

Relações Humanas formando Redes: 
 

Você não está acostumado a pensar realidade espaço temporais e a identidade de si e do outro como experiências compostas, cada experiência individual só faz sentido quando consideradas juntas,  como uma unidade de sentido​

  1. PsicoNeuro é o estudo da realidade subjetiva intrapessoal, interpessoal e coletiva (composta).

  2. A realidade subjetiva é constituída de modos de ver, ouvir e sentir mentalmente, compostas em forma de espaço/tempos. ​

  3. Cada um de nós precisa saber qual o seu lugar e o lugar dos outros em realidades compostas.

  4. A composição de sentidos entre a minha realidade, a sua  e a de outros, resulta  na nossa.

  5. Somos capazes de "viajar" no espaço/tempo aprendendo a compor nossas próprias realidades, de si com a dos outros constituindo uma realidade maior, mais inclusiva (composta). 

A realidade subjetiva (psy/psico) afeta e

é afetada pela realidade objetiva (neuro).

A subjetividade tem padrões que podem e devem ser identificados
assim como os padrões da realidade objetiva. Ambos devem ser examinados e tratados de forma composta.

Diferencie e integre espaço-tempos subjetivos e objetivos, em si e nos outros.

 

Isso oferece novos sentidos com efeitos reais. 

Construímos cinco passos para você entender a Psiconeurologia e como funciona:

1

Olhe uma outra pessoa e feche os olhos. Veja com olhos fechado essa pessoa. Abra os olhos. Qual das realidades é objetiva e qual é subjetiva? 

Coloque-se no lugar do seu eu e no lugar do outro, percebendo as diferenças de posturas, mimica , gestos, comportamentos, atitudes e intenções de cada um. 

Imagine, vivencie, converse.

2

Quando estiver no lugar do outro, preste atenção ao modo como você se vê, escuta e sente, desde o lugar dele.

Perceba a diferença entre o modo dele lhe ver e de você se ver desde o lugar dele. Descubra novos sentidos depois de alternar a posição da sua consciência. Como você e o outro teriam uma consciência juntos da relação?

 Imagine, vivencie, converse.

3

Faça o mesmo exercício tendo em vista uma memória evocada.

Veja a experiência no passado. Vá mentalmente até esta experiência e sinta.

Coloque-se alternadamente no seu lugar e no do outro sem pressa até diferenciar essas experiências em si.

Descubra novos sentidos para ela.  Imagine, vivencie, converse.

4

Projete um futuro desejável de si com outro(s) como modos de ver, ouvir e sentir.

Perceba como a sua consciência distingue a experiência de passado, presente e de futuro. Converse com o outro e distinga como ele percebe a "mesma" situação. 

Imagine, vivencie, converse.

5

Tendo em conta a capacidade de colocar-se no seu lugar e no lugar do outro, como você se sente? Como percebe o outro? Como se percebem em conjunto?  

Imagine, vivencie, converse.