A Natureza Oscilatória do Pensamento.


Dr. Sergio Spritzer Maio 2020.


O Presente é exata diferença entre o que eu acabo de viver e o que eu espero viver em seguida. 
A natureza do pensamento é essencialmente oscilante, ondulatória, mobilizando tanto um imaginário fixado (materializado) quanto um imaginário como ondas de possibilidades, afigurando-se então com a qualidade matéria/ energia que os físicos captam da natureza da luz. 


Muitas vezes nós temos representações de pessoas definidas no passado e quando elas aparecem no presente ou quando a gente as reapresenta em cenários de futuro, sem examinar os modos como essa pessoa se encontra no presente e vai se posicionar mais adiante ali no futuro, cometemos o equívoco de tratar uma realidade recordada - do passado - por outra o que é construída para ser uma possibilidade futura. O modo como nosso pensamento opera com a imaginação passada - a memória- é diferente da forma como ele opera com a criação de novas realidades ( novas formas de imaginar). Quando trabalhamos como memórias voltadas para o futuro precisamos testá-las e verificar o que acontece.

Muitas vezes as pessoa simplesmente transpõe memórias ( verdadeiras ou falsas) para um futuro que ainda não existe e entra em confusão.

Ofereça cada vez mais flexibilidade as memórias passadas, reexamine a validade delas e e disponibilize o contexto presente como uma especie de ensaio para saber como agir em direção ao futuro, a curto, medio e longo prazo. Assim se sentira em fluxo ao longo do tempo e oscilando no espaço tempo, , o que corresponde a uma experiência de "vibração".

Quanto mais vibramos psicologicamente, mais mobilidade tem o nosso pensamento em relação a toda nossa existência. Não se trata aqui de um fenômeno físico, como é o caso da natureza da luz ( partícula/onda) e sim de uma experiência profundamente subjetiva ( intra e inter-subjetiva), só acessível por introspecção.

Assim como a natureza da luz é matéria e energia, oscilando entre a forma de partícula e onda, a natureza do pensamento oscila entre uma formas estáveis , como são as representações de passado- as memórias- e as formas instáveis , meras possibilidades de acontecer- como são as representações de futuro.


Por isso aconselhamos aos nossos clientes sejam pessoas ou grupo de pessoas a realizar em um movimento psicológico que lembra uma uma fita dobrada sobre si mesma, como na figura que simboliza o infinito- a fita de moebius- percorrendo de forma oscilatória , o presente, o passado o futuro , indo e voltado até que todos os espaço-tempos se componham entre si da mais coerente possível.

Possivelmente no dia a dia de pessoas reflexivas, esse movimento oscilante entre passado presente futuro aconteça de maneira subconsciente ou até inconsciente com respeito a sua própria posição subjetiva assim como com relação à posição subjetiva dos outros e da relação de si com os outros.

inte.gif